Idosos precisam estar atentos para a Anosmia, a perda de olfato e paladar

Cuidados com a Audição da Pessoa Idosa

Dra. Jeanne Oiticica  Médica otorrinolaringologista, formada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Orientadora do Programa de Pós-Graduação Senso-Stricto da Disciplina de Otorrinolaringologia da Faculdade de Medicina da USP.  Chefe do Grupo de Pesquisa em Zumbido do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. Professora Colaboradora da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Responsável do Ambulatório de Surdez Súbita do hospital das Clínicas – São Paulo. Foto: divulgação

Dra. Jeanne Oiticica, é médica otorrinolaringologista. É chefe do Grupo de Pesquisa em Zumbido do HCUSP.  Responsável do Ambulatório de Surdez Súbita do Hospital das Clínicas de São Paulo. Foto: divulgação

Perder o olfato no período de gripes e resfriados incomoda muito, tira o sabor dos alimentos e causa muito desconforto. Imagine se esse sintoma começar a se tornar permanente. Nesse caso pode significar uma outra situação de saúde.

Uma complicação desse tipo, prevalente em idosos é a Anosmia, que pode ter causas variadas, desde sequela de uma gripe forte até a degeneração dos neurônios implicados no sentido olfativo. Os homens idosos são os mais afetados.

Anosmia pode causar problemas graves: a pessoa idosa pode não perceber um vazamento de gás, não perceber quando a comida está estragada, provocar depressão e distúrbios alimentares, causadas pela perda do paladar.

Para saber mais sobre esse assunto, o Jornal da 3ª Idade conversou com a Dra. Jeanne Oiticica, médica otorrinolaringologista, otoneurologista e chefe do Grupo de Pesquisa em Zumbido do HCUSP e também responsável pelo Ambulatório de Surdez Súbita do Hospital das Clínicas de São Paulo.

Jornal da 3ª Idade – Quais são os principais sintomas da Anosmia?

Dra. Jeanne Oiticica– A Anosmia quer dizer perda da percepção do cheiro das coisas e muitas vezes do gosto das coisas. Existem casos em que o indivíduo pode distorcer essa percepção, ele passa a sentir cheiros diferentes e gosto diferente.

Jornal da 3ª Idade – Qual a diferença da presbiosmia?

Dra. Jeanne Oiticica– O sufixo Presb quer dizer envelhecer, então a Presbiosmia é a perda do olfato decorrente do envelhecimento. Algumas pessoas têm uma tendência genética a perda do olfato. A Presbiosmia é a tendência de perder o olfato com o envelhecimento, com a suscetibilidade dos neurônios com o avançar da idade.

 Jornal da 3ª Idade – Como a pessoa adquire essa doença Anosmia?

Dra. Jeanne Oiticica– Na verdade não é uma doença. É um sintoma, que pode ser decorrente tanto da obstrução do nariz, porque assim o ar não consegue chegar no teto do nariz e estimular o bulbo olfatório, mas pode ser da lesão do nervo do olfato. Traumas, pólipos nasais, rinite alérgica, sinusite, resfriados, gripes, sequela de infecções virais, inalação de produtos químicos tóxicos. Ela pode também ser consequência de tumores. Pode também ser consequência de uso de determinados medicamentos tóxicos ao olfato. Tem medicamentos que os idosos tomam para artrite ou artrose que podem ser tóxicos para os nervos do olfato. Também doenças como diabetes, doença de Alzheimer, doença de Parkinson, radioterapia, quimioterapia, desnutrição, esclerose múltipla, deficiência vitamínica, tabagismo, envelhecimento, herança genética, AVC (acidente vascular cerebral). O cigarro também é muito prejudicial. Na verdade, a Anosmia é um sintoma, que pode ter por trás pode ter diferentes causas ou etiologias.

Jornal da 3ª Idade – Porque os homens idosos são os mais prevalentes nas estatísticas?

Dra. Jeanne Oiticica– Porque dentre as doenças que levam a perda do olfato a maioria incidem sobre os homens.

Jornal da 3ª Idade – Quais os principais ricos da pessoa idosa que tem Anosmia?

Dra. Jeanne Oiticica– O risco é não perceber o perigo. Em geral a pessoa que perdeu o olfato não percebe, quase sempre é um vizinho que percebe o gás escampando. O perigo é comer uma comida estragada. O perigo é não escapar a tempo do perigo e sofrer um acidente doméstico que pode ser um perigo para a sua integridade física.

Jornal da 3ª Idade – Existe algum tratamento diferenciado para a pessoa idosa?

Dra. Jeanne Oiticica– O tratamento deve ser de acordo com a causa. Se a pessoa tem um pólipo ela deverá passar por um tratamento cirúrgico para tirá-lo. Se o problema for o cigarro irá ser orientado a parar de fumar. Se o problema for um desvio de cérebro vai corrigir cirurgicamente. Se for uma sinusite, rinite vai tratar com antialérgicos, com sprays, medicamento tipo esteroides. O tratamento sempre será feito de acordo com a causa.