Defensoria Pública de SP e HC firmam intercâmbio sobre idosos

Foto: Defensoria Pública/ divulgação
Foto: Defensoria Pública/ divulgação

A Defensoria Pública de SP e o Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade de Medicina da USP firmaram nesta quinta-feira (17/8) um termo de cooperação para viabilizar a troca de conhecimentos sobre saúde de pessoas idosas, por meio de um grupo de estudo interdisciplinar que fará a análise de questões e problemáticas específicas da área.

O acordo assinado pelo Defensor Público-Geral, Davi Depiné, e representantes do Hospital das Clínicas decorre de proposta e atuação do Núcleo Especializado de Direitos do Idoso e da Pessoa com Deficiência da Defensoria, que irá promover o trabalho na área.

Participaram da reunião de assinatura também a Defensora Renata Tibyriçá, Coordenadora do Núcleo da Defensoria; Antônio José Rodrigues Pereira, Superintendente do HC; Lucila Pedroso da Cruz, Diretora Executiva do ICHC; Wilson Jacob Filho, Diretor Técnico de Saúde do Serviço de Geriatria do HC; e Solange Gonçalves Roja Potecasu, Assessora Jurídica do HC.

No plano de trabalho do termo, está prevista a elaboração de pareceres para instrução de procedimentos administrativos em trâmite no Núcleo de Direitos do Idoso e da Pessoa com Deficiência. O tema inicial a ser tratado pelo grupo de estudos deverão ser as políticas públicas de distribuição de fraldas geriátricas. Outros assuntos também poderão ser analisados, como políticas públicas de distribuição de órteses, próteses e meios de locomoção ou idosos sem vínculos familiares, que dependem de instituições de longa permanência, hospitais de retaguarda etc. Os resultados dos estudos também poderão embasar a publicação de artigos científicos.

O Defensor Público-Geral, Davi Depiné, agradeceu ao HC pela disposição de atuar em conjunto com a instituição, bem como pelo trabalho realizado pelo Núcleo Especializado da Defensoria. “O trabalho conjunto, compreendendo a dignidade da pessoa e todas as demandas que ela traz de maneira ampla, global, é muito mais efetivo na prestação do serviço público a que o cidadão faz jus”, afirmou.

Segundo Renata Tibyriçá, a parceria, sobre a qual as instituições começaram a debater em 2012, poderá contribuir para que a Defensoria busque de forma mais clara e efetiva a implementação de políticas públicas para pessoas idosas.

Texto fonte: Defensoria Pública de SP