Dermatologista diz que Psoríase tem incidência significativa entre idosos

Dr. Paulo Oldani médico dermatologista, dedicado a doença da psoríase e membro do Conselho Científico da Psoríase.

A Psoríase é uma doença de pele crônica, não contagiosa, mas com enorme impacto na vida e auto estima dos pacientes. Como uma doença incapacitante, hoje 96% das pessoas com psoríase já sofreram algum tipo de preconceito por sua doença, tendo suas vidas pessoais e profissionais diretamente afetadas.

A Psoríase é uma doença inflamatória crônica da pele, sistêmica, de base genética, não contagiosa, geralmente aparece nos joelhos, cotovelos, unhas, mãos, pés e couro cabeludo, podendo atingir todo o corpo. Ela não tem cura e a sua medicação e alternativas de tratamento não está totalmente contemplada no SUS.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a Psoríase é um problema de saúde pública e cerca de 5% da população mundial sofre com a doença. No Brasil, estima-se que são mais de cinco milhões de pessoas com a enfermidade.

No mês passado, a Associação Nacional de Pacientes com Psoríase liderou a criação da Frente Parlamentar Mista pela Causa da Psoríase e Artrite Psoriásica no Congresso Nacional, para buscar o aperfeiçoamento da legislação e a implementação de políticas públicas que melhorem o atendimento, o acesso ao diagnóstico e ao tratamento no SUS e nos convênios particulares.

Para saber mais sobre a Psoríase o Jornal da 3ª Idade conversou com o Dr. Paulo Oldani médico dermatologista, dedicado a doença da psoríase e membro do Conselho Científico da Psoríase, radicado no Rio de Janeiro.

Jornal da 3a IdadeA Psoríase é apresentada como uma doença que surge em diferentes idades, mas quase nunca se fala dela na terceira idade. Existe uma incidência significativa a partir dos 60 anos?

Dr. Paulo Oldani – A Psoríase pode surgir em qualquer idade. Existem dois picos de maior incidência, um por volta dos 30 anos (em geral mais grave) e outro por volta dos 50-60 anos, logo não é tão infrequente na terceira idade, além disto é uma doença que ainda não existe cura.

Jornal da 3a IdadePor ser uma fase de queda natural da imunidade, quais as principais precauções que as pessoas idosas devem ter nessa fase da vida? Existe prevenção?

Dr. Paulo Oldani – A Psoríase não causa “queda” da imunidade. Pelo contrário, ocorre a ativação do sistema imunológico, que leva ao aparecimento da doença. A psoríase é determinada geneticamente e por ação de vários fatores ambientais (como estresse físico ou emocional, medicamentos, infecções) agindo nestes indivíduos geneticamente predispostos, levam a ativação do sistema imunológico e ao aparecimento da doença. Não existe prevenção.

Jornal da 3a IdadeAs pessoas filhas de pais com psoríase, que não desenvolveram quando jovens podem ter a doença depois de idosas?

Dr. Paulo Oldani – Em geral, a Psoríase que surge antes dos 30 anos, tem maior relação com a genética. Então estes pacientes, em geral manifestam a doença mais precocemente, mas isso não impede que ela surja mais tardiamente.

Jornal da 3a IdadeQuais exames serão necessários para realizar o diagnóstico?

Dr. Paulo Oldani – O diagnóstico na grande maioria das vezes  é clínico, sem necessidade de exames complementares, raramente, pode ser necessária uma biópsia

Jornal da 3a Idade – Sabe-se que não existe cura, mas qual a melhor forma de tratamento?

Dr. Paulo Oldani – Não existe o melhor tratamento. O tratamento deve ser escolhido levando em conta: forma da doença, extensão do acometimento, localização das lesões, sexo, idade do paciente entre outros fatores. Dividimos o tratamento em tópico (pomadas e cremes), usado em praticamente todos os pacientes. Formas mais graves ou que causa grande impacto psíquico recorremos a medicações orais ou a fototerapia. Caso estas medicações não sejam efetivas, ou o paciente tenha alguma contraindicação, aí sim estão indicados os medicamentos biológicos. Temos dificuldade para conseguir a fototerapia, porque a disponibilidade no SUS é pequena, apesar de ser barata é muito eficiente. As medicações metotrexato é distribuída no sus, mas irregularmente, porém seu custo e baixo, o que não causa muitos problemas.

A ciclosporina também é distribuída pelo SUS, irregularmente, e o seu custo é alto.

A acitretina está em falta há quase um ano, e é difícil de se encontrar a venda.

Os biológicos ainda não são distribuídos para Psoríase, e a SBD vem há mais de dez anos trabalhando junto ao min da saúde para sua liberação, para os pacientes que realmente tenham indicação, o que é um percentual pequeno dos pacientes, desde que tenham acesso às terapias tradicionais, o que não acontece adequadamente.

Jornal da 3a Idade – Pessoas idosas em geral já tomam remédios para outras patologias. Que tipo de medicação não pode ser cruzada?

Dr. Paulo Oldani – A escolha do tratamento deve ser feita baseada nas outras doenças e medicações utilizadas pelos pacientes. Os pacientes de psoríase apresentam maior incidência de várias doenças (hipertensão, diabetes, obesidade, alta de colesterol e triglicerídeos), assim como maior risco para infarto do miocárdio e AVE, devido ao processo inflamatório que acontece na psoríase. O tratamento adequado da psoríase reduz a incidência destes eventos. Quando tratamos a Psoríase, é fundamental ficarmos atentos a estas outras doenças e tratá-las se necessário.