Idade Dourada de Pinheiros fez debate com Jornal da 3ª Idade sobre Fake News

Associação Idade Dourada de Pinheiros, um dos grupos mais antigos da Capital. Foto:jornal3idade.com.br

Explicar para o grupo de idosas o que é o “Fake News” e como se pode tentar evitar a sua propagação foi o tema do encontro promovido pela Associação Idade Dourada de Pinheiros, na última terça-feira, 13 de março, com a participação da editora do Jornal da 3ª Idade, Hermínia Brandão.

Na ocasião, na sede da entidade, no bairro de Pinheiros, Zona Oeste da Capital, em São Paulo, a jornalista debateu com as pessoas presentes essa espécie de notícias falsas que se espalham pelas redes sociais. Elas hoje já representam um espaço na Internet seis vezes maior que as notícias verdadeiras.

Um estudo do MIT-Instituto de Tecnologia de Massachusetts, da Universidade de Cambridge, nos Estados Unidos, especialista em pesquisas sobre redes sociais, afirma que “notícias falsas se espalharam entre 1 mil e 100 mil pessoas, enquanto que a verdade raramente chegou a mais de 1 mil usuários”.

No encontro foi abordado um pouco do que já existiu no jornalismo brasileiro sobre notícias falsas, como se pode descobrir a maneira de garantir que são verdadeiras e as formas de comportamento que as pessoas podem ter para evitar passar adiante o que não existe de fato.