Águas de São Pedro começou a 9ª Copa de Vôlei Adaptado Amigos da Melhor Idade

Abertura da 9ª Copa Amigos da Melhor Idade de Águas de São Pedro, no sábado 7 de abril de 2018. Foto: Voleibol Águas de São Pedro

Começou no último sábado, 7 de abril a 9ª Copa de Vôlei Adaptado Amigos da Melhor Idade, promovida pela Prefeitura de Águas de São Pedro.

Estiveram presentes na abertura oficial no Centro de Convenções da cidade os representantes de 17 cidades: Águas de São Pedro, grupo AtivaIdade de Americana, Areiópolis, Boituva, Campinas, Casa Branca, Cerquilho, Itatiba, Itu, Limeira, Nova Odessa, Paulínia, Rafard, Salto, Santa Bárbara d’Oeste, Sorocaba e Tatuí.

Até novembro o torneio reunirá cerca de 600 atletas de 55 equipes divididos em categorias: 50 Anos (feminino), 58 Anos (feminino e masculino) e 69 Anos (feminino e masculino).

A Copa de Vôlei Adaptado Amigos da Melhor Idade de Águas de São Pedro terá além dessa etapa de abertura na cidade, outra rodada em setembro e também os jogos finais da competição em 10 e 11 de novembro. No entanto outras partidas serão disputadas ao longo do torneio em outras cidades participantes.

Para saber um pouco mais sobre o evento, o Jornal da 3ª Idade conversou com a Profª Janaina Acácia Rodrigues M Martins, idealizadora da competição e técnica das equipes da sua cidade.

Jornal da 3ª Idade– A pessoa idosa que pratica voleibol adaptado tem um comportamento diferente das demais dos outros grupos de terceira idade?

Profª Janaina Martins– Toda pessoa que pratica esporte já tem uma característica diferente, pois ela cuida mais da saúde, cuida mais da alimentação, cuida mais dos seus horários de dormir. A pessoa privilegia sempre a sua condição física para poder estar apta a praticar a sua atividade física. O que eu vejo no meu grupo são os projetos para o futuro. Em geral pensam que o idoso já viveu o que tinha que viver, mas os idosos que participam de grupo de esportes estão sempre planejando o futuro. A gente acaba um campeonato e já começa a pensar como será o próximo, o que é possível melhorar. Nós acabamos de voltar da final estadual do JORI (Jogos Regionais dos Idosos) e temos pessoas de 70 anos e mais debatendo como vamos fazer no ano que vem. Quem participa de grupo esportivo está sempre sonhando. Isso é vida.

Jornal da 3ª Idade– A organização de grupos de voleibol adaptado vem crescendo. Já existem duas confederações e várias ligas. Qual a importância desse momento?

Profª Janaina Martins– Esse é o momento do crescimento da modalidade esportiva. Temos visto grupos interessados em solidificar as regras, unificar as regras. Mesmo acreditando que a gente começou de trás para frente, com a Confederação primeiro, antes das federações e antes dos clubes. Hoje o forte dos grupos de melhor idade são as prefeituras. E esses grupos nem podem se filiar as federações. Então tem que se criar os clubes. Temos poucos ainda. Temos o Atividade de Americana, o Regatas de Campinas, o Círculo Militar. Tem algumas cidades que os clubes estão abraçando o voleibol adaptado. Então é a hora da gente crescer. É a hora de fazer ela se tornar uma modalidade esportiva, com regras unificadas sendo aplicadas no Brasil inteiro. O futebol cresceu porque é jogado igual no mundo inteiro. Quando a modalidade é jogada em cada lugar de maneira diferente a gente não consegue o crescimento da modalidade. Então é hora de fortalecer seja chamado de Minobol ou Voleibol Adaptado.

Jornal da 3ª Idade– O que é preciso para termos no Estado de São Paulo mais torneios? Além do JORI- Jogos Regionais do Idoso- quantos campeonatos existem?

Profª Janaina Martins– Nós temos no Estado de São Paulo vários torneios e várias ligas. Temos a Liga de Sorocaba, a Liga Joanense, a APV, a Copa de Águas de São Pedro. Tem a antiga LIVAP que agora é CBVA. Tem outras que não sei o nome, mas que sei que existem. Então temos já um expressivo número de competições, mas nem todas as regiões do Estado estão envolvidas. São José do Rio Preto e Jales ainda tem pouca participação com somente um grupo atuando por lá. Eu acredito que a partir da atuação da Federação Paulista- que acaba de ser registrada- o número de torneios venha a aumentar. A Federação do Minobol está disposta a fazer o campeonato paulista. A CBVA também está fazendo os campeonatos dela disposta a fazer depois a fazer o estadual e o brasileiro.  Temos que trabalhar para crescer e atingir outros idosos.

Jornal da 3ª Idade– Uma pessoa que nunca foi esportista durante a vida pode começar a jogar voleibol depois dos 60 anos?

Profª Janaina Martins– Sim. É possível que uma pessoa que nunca foi esportista comece a praticar. Eu tenho um exemplo na minha própria equipe. Nosso atacante de 78 anos, o Odilon, que é um excelente atacante, um esportista de ponta que faz a diferença em quadra, começou a jogar aos 70 anos, depois que se aposentou. Ele nunca tinha sido um esportista, era motorista executivo de uma grande empresa, morava em São Paulo e mudou para São Pedro e só a partir daí adotou o voleibol adaptado. São inúmeras as pessoas que também praticam sem ser de forma competitiva, apenas como recreativo, como forma de saúde, como lazer e diversão. O voleibol adaptado tem espaço para todas as pessoas

Programação da 9ª Copa de Vôlei Adaptado Amigos da Melhor Idade 2018