Morreu ontem no Rio de Janeiro o jurista e escritor Helio Jaguaribe aos 95 anos

Helio Jaguaribe na sua posse na ABL. Foto: divulgação

O sociólogo e escritor Helio Jaguaribe morreu ontem aos 95 anos, no Rio de Janeiro, mas somete hoje às 10 horas a a Academia Brasileira de Letras fez o comunicado oficial. Ele estava em sua residência, em Copacabana, e foi vítima de falência múltipla dos órgãos.

Ele era acadêmico, nono ocupante da Cadeira nº 11 da ABL, eleito para a instituição em 2005, na sucessão de Celso Furtado. Publicou livros como “O Nacionalismo na Atualidade Brasileira” (1958) e “Introdução ao Desenvolvimento Social” (1979).

Biografia- Helio Jaguaribe de Mattos nasceu em 23 de abril de 1923, no Rio de Janeiro. Formou-se em Direito em 1946, pela Pontifícia Universidade Católica, e, seis anos depois, fundou o Instituto Brasileiro de Economia, Sociologia e Política (Ibesp) juntamente com um grupo de jovens cientistas sociais. Até 1959, atuou como Chefe do Departamento de Ciência Política do Instituto Superior de Estudos Brasileiros (Iseb), parte do Ministério da Educação e da Cultura.

Em 1964, condenou o golpe militar e deixou o país para viver nos Estados Unidos. No período fora, lecionou em nas universidades americanas Harvard (entre 64 e 65), Stanford (de 66 a 67) e MIT – Instituto de Tecnologia de Massachusets (até 69).

De volta ao país, ele ingressou no Conjunto Universitário Cândido Mendes. Se tornou Decad no Instituto de Estudos Políticos e Sociais, cargo que exerceu até 2003. Foi agraciado com diversas honrarias em universidades brasileiras e estrangeiras. Em 1996, recebeu a Grã-Cruz da Ordem Nacional do Mérito Científico, e, em 1999, a Ordem do Mérito Cultural conferida pelo Ministério da Cultura. Em 2005, foi eleito para ocupar a Cadeira de Nº 11 da Academia Brasileira de Letras.

O corpo do acadêmico será velado na Sala dos Poetas Românticos, no Petit Trianon, na quarta-feira, dia 12. O sepultamento está marcado para o mesmo dia, a partir de 15 horas, no Mausoléu da Academia Brasileira de Letras, no Cemitério São João Batista, em Botafogo.