Ame seu Cérebro foi destaque no Dia Mundial do Alzheimer, em Marília,SP

Médico geriatra, Dr. Virgílio Ferreira, coordenador do projeto Ame Seu Cérebro, em Marília. Foto: divulgação

No dia 21 de setembro, quando se lembrou em todo o mundo o Dia Internacional da Doença de Alzheimer, na cidade de Marília, no Interior de São Paulo, aconteceu o evento Ame seu Cérebro, reunindo 200 pessoas, na sede local da Associação Paulista de Medicina.

Foi a segunda edição do projeto, marcado pela informação sobre prevenção, diagnóstico, tratamento e cuidados relativos às demências, organizado pelo médico geriatra, Virgílio Ferreira.

Desde o ano passado, o projeto vem sendo realizado com a proposta de informar sobre demências. O geriatra acredita que a principal medida para lidar com a doença é conhecê-la bem e defende que o Ame seu Cérebro tem procurado, através de eventos como esse, contribuir com a maior conscientização das famílias.

No encontro, além da palestra do próprio Dr. Virgílio, aconteceram outras quatro com profissionais que atuam nessa área: com o fisioterapeuta José Ordenes, com as psicólogas Maylu Hafner e Ana Gláucia Lima e com o otorrinolaringologista Rodrigo Guizardi.

As palestras abordaram aspectos da doença de Alzheimer, importância da mudança de estilo de vida, exercícios físicos em idosos, comunicação com as pessoas com demência e audição na terceira idade.

Atualmente, a cada 3 segundos alguém desenvolve demência no mundo e só no Brasil são 50.000 novos casos todos os anos.

Como a expectativa de vida está aumentando, a Organização Mundial da Saúde prevê um avanço epidêmico de casos de demência no planeta. A principal causa de demência é a Doença de Alzheimer, de evolução lenta e progressiva, que geralmente se caracteriza inicialmente por lapsos frequentes e graves na memória recente, com prejuízo na realização das atividades do dia a dia.

Por ser uma doença incurável e irreversível, é muito importante o diagnóstico precoce, para que se tenha maiores benefícios com as medicações específicas. Mas é preciso ir além das medicações.

Os pacientes com Alzheimer devem fazer exercícios físicos e para o cérebro, devem ter vida social e controlar bem outras doenças como hipertensão e diabetes.

 Cuidar de pessoas com Alzheimer é gratificante, mas é um grande desafio, pois os pacientes se tornam cada vez mais dependentes e podem surgir alterações comportamentais que levam ao estresse e sobrecarga. O apoio de toda família, dos profissionais de saúde, a aceitação do diagnóstico e informações sobre a Doença são medidas que reduzem esse impacto, explicou o geriatra Virgílio Ferreira.

O evento contou com a música de Tatiane e Daniel. A poesia do escritor Mário Milani, homenageando a cidade de Marília. O mesmo Milani declamou a crônica de uma cuidadora e uma poesia de uma senhora da cidade de Pompeia.

As centenas de fraldas geriátricas recolhidas como ingresso solidário foram doadas para a Casa do Caminho, um abrigo de idosos da cidade.