Pesquisa quer saber os que os idosos acham das nossas calçadas para caminhar

Será que nossas cidades estão se preparando para proporcionar as pessoas idosas ambientes adequados para o deslocamento a pé? O que pensam as pessoas idosas sobre o ambiente caminhável em que vivem, particularmente as calçadas?

O estudo Caminhabilidade e espaços de vida de idosos: a relação entre saúde, funcionalidade e atributos do ambiente, do Programa de Pós Graduação em Gerontologia da UNICAMP, que tem como objetivo estudar e analisar a relação entre a saúde e as atividades que a pessoa faz no dia a dia e no ambiente de caminhada. Para participar, basta clicar no link através do smartphone, da tablet, do computador ou notebook e seguir as etapas.

A pesquisa será veiculada em todo o Brasil, então quem mora em qualquer cidade do país, pode responder ao questionário online e também indicar para amigos e familiares!

Urbanização e Envelhecimento Populacional

O processo de urbanização e envelhecimento populacional são duas realidades que marcam o século XXI e estão ocorrendo de modo acelerado. Segundo dados do Banco Mundial, hoje em todo o mundo, 55,2% das pessoas vivem em regiões urbanas e no Brasil esse percentual é ainda maior e alcança 87%.

Estimativas apontam que em 2050 mais de 93% de todas as pessoas estarão morando em regiões urbanas. Este cenário de crescimento rápido, com pouco planejamento e, na maioria das cidade de forma não sustentável, traz consequências negativas para a saúde e para o bem estar da população. Os desafios de envelhecer nas grandes cidades serão cada vez maiores. Problemas de moradia, de violência e de mobilidade terão que ser enfrentados por todas as pessoas idosas, inclusive pelos idosos mais velhos – de 80, 90 ou mais anos já que a longevidade está aumentando. Caso contrário, todos ficarão cada vez mais confinados em suas próprias casas.

Uma preocupação fundamental é como as nossas cidades estão proporcionando ambientes caminháveis adequados. Nos deslocamos a pé para ir ao supermercado, a farmácia, para trabalhar, visitar parentes e amigos e participar de atividades culturais mas, também para usufruir da convivência com o outro que o deslocamento a pé permite. Andar no entorno de onde moramos faz parte com que tenhamos uma sensação de pertencer aquele espaço e nos molda como cidadãos.