Kennya Mota Brito, presidente do CEI do Amazonas fala da 5ª Conferência Estadual

A presidente do CEI/AM _ Conselho Estadual do Idoso do Amazonas, Kennya Mota Brito, assistente social e Mestra em Gerontologia. Foto: divulgação.
A presidente do CEI/AM _ Conselho Estadual do Idoso do Amazonas, Kennya Mota Brito, assistente social, Mestra e Doutoranda em Gerontologia. Foto: divulgação.

A presidente do CEI-AM, Conselho Estadual do Idoso do Amazonas, a Mestra em Gerontologia Kennya Mota Brito falou com o Jornal da 3a Idade da expectativa da 5ª Conferência Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa do Amazonas, que será realizada nas próximas quinta e sexta-feira, 22 e 23 de agosto, em Manaus, no Parque Municipal do Idoso, localizado no bairro Nossa Senhora das Graças.

Como todos os demais presidentes de Conselhos Estaduais, ela está vendo com certa apreensão o momento da realização da conferência estadual, diante do desmonte do CNDI- Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa e da necessidade de trabalhar os gestores dos municípios para que eles não se contaminem com o desprestígio ao trabalho com os idosos.

Jornal da 3a Idade – Quais as principais reivindicações hoje dos idosos do Amazonas que serão abordadas na Conferência Estadual?

Kennya Mota Brito, presidente do CEI- AM – A principal reivindicação dos municípios está relacionada à aplicabilidade da lei na questão do transporte aquaviário. Hoje temos pouca fiscalização por conta da extensão de nosso território e não é obedecida a questão da passagem com valor de 50%, nesses transportes. Também vamos debater a necessidade de mais apoio do poder público na criação ou manutenção dos Conselhos Municipais e também a implantação da política do idoso com maior efetividade.

Jornal da 3a Idade – Quantos municipios no Estado tem conselhos municipais formados e quantos conseguiram realizar a conferência municipal?

Programação da 5ª Conferência Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa do Amazonas

Kennya Mota Brito, presidente do CEI- AM – Temos no Estado do Amazonas 62 municípios sendo que deles 31  tem conselhos de idosos criados. Os que realizaram suas conferências municipais foram: Manicoré, Tefé, Anori, Nhamundá e Manaus. Conseguimos ainda fazer dois Fóruns: em Atalaia do Norte e Tonantins.

Jornal da 3a Idade – Qual a expectativa da realização da Conferencia diante do cancelamento da 5ª CNDI?

Kennya Mota Brito, presidente do CEI- AM – É um momento bastante delicado no qual vivenciamos a tentativa de desmonte de direitos, como o da participação social, o que diretamente afeta na tarefa do controle social. Então por isso os CEI’s, como o do Amazonas, pensam que é um momento de união, de soma de esforços, de insistência, para que se fortaleça a Política Nacional do Idoso. E para qual temos a expectativa de contar com o apoio dos Gestores, Legisladores, a Própria pessoa Idosa que deve ser protagonista nesse processo de discussão e deliberação, profissionais e integrantes da Rede como um todo! Temos contato com o apoio do Governo do Estado, principalmente da SEJUSC que é a gestora da Política Estadual do Idoso, mas precisamos avançar muito mais para fortalecer, ampliar e consolidar essa Política Estadual e Nacional do Idoso. O Conselho Estadual do Idoso do Amazonas tem buscado em suas proposições, articulações, deliberações e ações garantir essa participação social e o exercício do controle social, mas ressaltando que juntos, unidos, podemos mais, e somos mais fortes.

Leia também:

Conferência Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa do Amazonas será dias 22 e 23/8
Região Norte do país estão fazendo suas conferências estaduais da pessoa idosa