Prefeitura de Manaus esquece Estatuto e suspende transporte grátis dos idosos

A presidente do CEI/AM _ Conselho Estadual do Idoso do Amazonas, Kennya Mota Brito, assistente social e Mestra em Gerontologia. Foto: divulgação.

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto decretou na última segunda-feira, dia 6 de abril, por tempo indeterminado suspensão da gratuidade para idosos, como forma de ampliar o isolamento social durante a pandemia de Covid-19. A medida desrespeita o Estatuto do Idoso.

O CEI-AM – Conselho Estadual do Idoso do Amazonas divulgou hoje uma nota de repúdio ao Decreto alegando que a medida cerceia o direito das pessoas idosas e afeta principalmente aquelas que encontram em situação de vulnerabilidade social e que, dependem do serviço público para a realização de atividades de provimento de suas necessidades básicas. O documento, assinado pela presidente Kennya Mota Brito pede que sejam encontradas alternativas para essa parcela populacional.

Íntegra da Nota do Conselho Estadual do Idoso do Amazonas