Outubro Rosa contra o Câncer de Mama não pode ser esquecido mesmo na pandemia

A campanha Outubro Rosa, que desde 2002 acontece no Brasil para conscientização sobre o câncer de mama, a necessidade de prevenção e as formas de tratamento, esse ano começou sem solenidades de abertura, devido à pandemia. As orientações e entrega de material informativo está ocorrendo nas unidades de saúde, de quase todo o país. Vários eventos pela Internet estão sendo programados.

O câncer de mama é o mais incidente em mulheres no mundo. Somente no Brasil, foram estimados para este ano 66.280 casos novos, o que representa uma taxa de incidência de 43,74 casos por 100.000 mulheres, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

Mulheres de 50 a 69 anos precisam fazer exame de mamografia a cada 2 anos. Além do histórico familiar, a partir dos 50 anos outros fatores podem causar o câncer de mama:  alimentação com muita comida industrializada, excesso de peso, sedentarismo, consumo de bebida alcoólica e tabagismo.

O câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação desordenada de células da mama. É o tipo mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do câncer de pele não melanoma. Acima dos 35 anos, sua incidência cresce progressivamente. Cerca de 14 mil mulheres morrem anualmente no Brasil por causa do câncer de mama. A realização de exames de rotina pode ajudar a reduzir este número. Apesar de raro, este tipo de câncer também pode acometer homens, representando 1% do total de casos.

A senadora Zenaide Maia (Pros-RN), que é médica, cobrou a regulamentação de uma lei aprovada pelo Congresso Nacional que fixa o prazo de 30 dias para a realização de exames no SUS em pacientes com suspeita de câncer (Lei 13.896, de 2019).

Cristo Redentor iluminado pelo Outubro Rosa
Foto: Fundação Laço Rosa/Divulgação

Rosa Cor da prevenção

O movimento Outubro Rosa foi criado no início da década de 1990 pela Fundação Susan G. Komen for the Cure, nos Estados Unidos. A data é celebrada anualmente, com o intuito de colocar o assunto em pauta na sociedade, estimular a participação da população, empresas e entidades com ações que contribuam no combate à doença, além de compartilhar informações sobre prevenção, diagnóstico e tratamento para a redução da mortalidade.

Para marcar o início da campanha 2020, vários prédios e monumentos em todo o mundo se iluminaram ontem na cor rosa. No Brasil participam o Cristo Redentor, o Congresso Nacional, o Elevador Lacerda e vários outros importantes, em todos os Estados.

Diferente dos últimos anos, não serão realizadas as tradicionais caminhada das “Amigas do Peito”.