Bahia perde Belanisia Ribeiro dos Santos, importante liderança do movimento dos idosos

Belanisia Ribeiro ( 9/9/1936 - 10/10/2020)
Belansia Ribeiro dos Santos em foto tirada na 3ª Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa, em Brasília, em 2011.      Foto: jornal3idade

É com tristeza que o Jornal da 3ª Idade registra o falecimento de Belanisia Ribeiro dos Santos, ocorrido ontem, sábado 10 de outubro, em Salvador. Ela foi uma das mais importantes lideranças do movimento de idosos da Bahia.

Bela, como era tratada pelos companheiros, era natural da cidade de Senhor do Bonfim e tinha 82 anos completados dia 8 de setembro. Era aposentada da Previdência Federal na Bahia e sócia fundadora e presidente em vários mandatos da Associação dos Servidores Aposentados e Pensionistas da Previdência Federal na Bahia ASAP/CAP.

Atualmente era conselheira do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa da Bahia, representando a ASAPREV BAHIA.

Foi uma das representantes da Bahia na luta pela criação e efetivação do Estatuto do Idoso e pela organização da 1ª Conferência Nacional do Idoso, em 2006. Também lutou e se envolveu na implantação da Delegacia Especializada do Idoso na Secretaria de Segurança Pública do Estado da Bahia. Durante algumas gestões, foi Conselheira do Conselho Municipal da Pessoa Idosa do Município de Salvador. Estava na Coordenação do Núcleo Institucional de Ação Pró Idoso, NIAPI. Era ainda Conselheira do Conselho Consultivo do Fórum Permanente em Defesa da Pessoa Idosa-Ba que ajudou a fundar há 17 anos.

Viúva, deixa dois filhos, dois netos e dois bisnetos e duas bisnetas.

A tristeza tomou conta de nós que vivemos o movimento social em defesa das pessoas idosas! Ontem à noite fomos surpreendidos com o falecimento de Belanísia Ribeiro dos Santos. Só sabemos que as palavras não dão conta de expressar os nossos sentimentos neste momento de saudades! Bela, siga guerreira com sempre foi! Deixará um legado de experiências, registrado em todos os lugares por onde passou. Já é uma nova estrela no céu! Sua chama brilhará sempre para nós. Continuará a ser nosso espelho de dignidade e resiliência. Sua história está fincada em nossas memórias afetivas. O Fórum Permanente em Defesa da Pessoa Idosa-Ba, entidade que Bela fundou e a Associação Nacional de Gerontologia do Estado da Bahia, ANG-BAHIA, entidade parceira de muitas ações com a colaboração de Bela, solidarizam-se com familiares e amigos e desejam que a voz de Bela permaneça ecoando em defesa dos direitos das pessoas idosas,  escreveu a Prof.ª Maria Emília Rodrigues, Educadora e Especialista em Gerontologia.

Quando a conheci não pude deixar de me enfeitiçar com todo o seu conhecimento na causa da Pessoa Idosa. Guerreira, destemida, uma pessoa especial que deixa um legado na sua trajetória de vida. Já sinto saudades, escreveu a historiadora Lúcia Maria Mascarenhas, presidente do  CEPI-BA, Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa da Bahia e também coordenadora da Coordenação de Articulação de Políticas para Pessoa Idosa, da  da SJDHDS- Secretaria Estadual de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social.

Delegação da Bahia, na 3ª Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa, em Brasília, em 2011. Foto: jornal3idade.com.br