Ato público virtual pediu volta da gratuidade na passagem dos idosos de 60 a 64 anos em SP

Vereador Eduardo Suplicy, o parlamentar municipal mais velho, na Câmara Municipal de São Paulo, disse que vai tentar revogar a lei que cassou a gratuidade nos transportes públicos para os idosos. Foto: reprodução live

“Ato Público virtual” realizado na tarde de ontem, pelo Coletivo  Defesa da Pessoa Idosa de São Paulo (CDPI), para pedir a revogação da lei que cassou o direito os idosos de 60 a 64 anos de usar transporte, reuniu representantes de entidades, artistas, lideranças de idosos e políticos.

A partir de 1º de fevereiro de 2021, os cartões de Bilhete Único Especial das pessoas que não tiverem completado 65 anos, até a data, serão cancelados. Quem estiver nesta faixa de idade tem que adquirir um bilhete único comum e passar a pagar as passagens.

Vereador Eduardo Suplicy, o parlamentar municipal mais velho, na Câmara Municipal de São Paulo, disse que vai tentar revogar a lei que cassou a gratuidade nos transportes públicos para os idosos. Foto: reprodução live

O Vereador Eduardo Suplicy falou que no dia 2 de fevereiro quando voltam os trabalhos do parlamento municipal, na Câmara dos Vereadores, será apresentado um Projeto de Lei, com apoio de todos os vereadores do PT e do Psol para a alteração da determinação da lei.

A Deputada Federal Luiza Erundina, ex-prefeita de São Paulo, tem um Projeto de Lei tramitando há alguns anos no Congresso Nacional, que pede gratuidade nos transportes públicos de todo o país, a partir dos 60 anos. Ela prometeu que vai trabalhar junto a CIDOSO- Comissão do Idoso da Câmara Federal para aprová-lo.

Deputada Federal Luiza Erundina, que tem um projeto de lei há alguns anos no Congresso Nacional pela gratuidade em todo o país nos transpórtes dos idosos a partir de 60 anos, disse que vai pressionar a CIDOSO. Foto: reprodução live

Vários políticos se manifestaram contra a retirada dos direitos dos idosos de 60 a 64 anos, lembrando que a determinação foi “encaixada” numa lei que foi posta em votação no final do ano passado, tratando de outros assuntos.

A decisão não é ilegal, já que o Estatuto do Idoso prevê a isenção de tarifas a partir dos 65 anos, mas é imoral, visto que, há muitos anos os idosos de São Paulo conquistaram, na prática, a alteração na faixa etária.

A Lei que dava direito aos idosos na capital era do ex-prefeito Fernando Haddad do PT ( Lei 15.912 de 16 de dezembro de 2013). No âmbito estadual, quem tinha concedido o direito de circulação dos paulistas foi o ex-governador Geraldo Alckmin do PSDB, depois de protestos contra o aumento da tarifa que aconteceram naquele ano.

A gravação do “Ato Público” pode ser assistido na página do Coletivo  Defesa da Pessoa Idosa de São Paulo (CDPI) no Facebook.

Leia também:
Coletivo Defesa da Pessoa Idosa fez protesto na Avenida Paulista pela retirada da gratuidade aos idosos, de 60 a 64 anos, nos transportes
Bruno Covas confirma corte na gratuidade para idosos de 60 a 64 anos a partir de 1/2/2021
Manifestação de idosos na frente da Câmara Municipal de São Paulo na posse do Prefeito
Bruno Covas “rasga” diploma de São Paulo Amiga do Idoso e tira ônibus grátis dos idosos