Fundação Seade divulga o estudo População Paulista 2021 que aponta aumento dos idosos

A Fundação Seade, a agência de estatísticas do Estado de São Paulo, divulgou na última quarta-feira (10/2) o estudo População Paulista 2021, que indica que São Paulo atingirá o patamar de 44,9 milhões de habitantes ainda este ano. A população cresceu 20% em 20 anos, com um acréscimo de 7,4 milhões de pessoas, reafirmando São Paulo como o estado mais populoso do Brasil.

Esse crescimento foi acompanhado de relevantes modificações na composição etária da população, representada na forma da pirâmide, com forte estreitamento da base correspondente aos mais jovens e alargamento nas faixas etárias mais avançadas. A redução da fecundidade influenciou a diminuição da proporção de jovens, enquanto as gerações antigas e mais numerosas se deslocaram em direção ao topo da pirâmide. A idade mediana, que divide a população em duas parcelas iguais, passou de 27,9 anos, em 2001, para 35,7 anos, em 2021, mostrando que, em duas décadas, essa idade aumentou quase oito anos e deverá se expandir ainda mais no futuro. 

O processo de “envelhecimento populacional” impacta diretamente na definição da agenda de políticas públicas em áreas como educação, saúde, previdência social, transportes públicos, entre outras. 

Em 2021, o índice de envelhecimento no Estado de São Paulo é de 83 pessoas de 60 anos e mais para cada 100 menores de 15 anos. Na análise regional observa-se que há maior concentração de municípios com índices superiores a 100 ao norte e oeste do estado, enquanto a leste e ao sul aparecem os índices inferiores a 100. Em 281 municípios, o número de idosos supera o de crianças e jovens, destacando-se Álvares Florence (240,3) e Santana da Ponte Pensa (261,3). Já em 364 municípios as crianças e jovens superam os idosos, em especial Bom Sucesso de Itararé (43,1), Itapevi (43,8) e Bertioga (43,9).

A análise segundo o porte populacional indica que, dos 645 municípios paulistas, 507 têm menos de 50 mil habitantes e respondem por apenas 15,3% da população estadual. Eles se distribuem em todo o território, sendo que aqueles com até 10 mil estão concentrados, principalmente, na área centro-oeste do estado. Por outro lado, 80 municípios possuem mais de 100 mil habitantes e abrigam 75,9% da população paulista, os quais localizam-se mais comumente em áreas metropolitanas ou se configuram como sedes regionais. Sozinha, a capital responde por 26,6% do contingente estadual.

Fonte: Fundação Seade, Sistema de Projeções Populacionais