Relatório do projeto Bairro Amigo do Idoso de Recife PE sobre idosos diante da pandemia

O projeto Bairro Amigo da Pessoa Idosa de Recife, resultado de uma parceria da Gerência da Pessoa Idosa, da Prefeitura de Recife e a Universidade Federal Rural de Pernambuco, que tem o seu Núcleo de Envelhecimento, Velhices e Idosos está divulgando o resultado da pesquisa A Vivência de Pessoas Idosas do Recife em Tempos de Pandemia de Covid-19.

A investigação foi feita entre os meses de agosto de 2020 e fevereiro de 2021, com o objetivo de registrar a situação de pessoas idosas do Recife no período da pandemia COVID-19, sobretudo no que diz respeito às formas de enfrentamento e de manutenção das atividades cotidianas das mesmas. 

A amostragem foi feita de forma online, com 219 idosos, na faixa dos 60 a 90 anos, de diferentes bairros da capital pernambucana.  Quatro abordagens nortearam a pesquisa: 1) Como as pessoas idosas lidaram com o período de isolamento?; 2) Quais as ações e forças de fortalecimento que as pessoas idosas encontraram para lidar com o período de isolamento?, 3) Quais as maiores dificuldades vivenciadas pelas pessoas idosas no período de isolamento? e 4) Como as pessoas idosas analisam e preveem o período pós-pandemia?

A coordenadora do Núcleo de Envelhecimento, Velhices e Idosos, da Universidade Federal Rural de Pernambuco, Profª Nayana Pinheiro Tavares, explicou ao Jornal da 3ª Idade como se deu o trabalho e os primeiros resultados que ele já trouxe.

Nayana Pinheiro Tavares, Coordenadora do Núcleo de Envelhecimento, Velhice e idosos – Universidade Federal Rural de PE, membro do CMIde Recife ePós- doutora em Políticas Comparadas de Envelhecimento Ativo e o papel de Educação – Universidade de Salamanca- Espanha. Foto: divulgação

A nossa proposta inicial era de fazer algumas ações presenciais para pessoas idosas no entorno da Universidade, cujo território abrange dois bairros de pessoas mais vulneráveis Queríamos trazê-las para um contexto social mais ativo. Foram  elaboradas várias oficinas, como etiquetação, empreendedorismo, de laticínios, de panificação, de hortas e outras. Com a chegada da pandemia, o planejamento não pode ser executado. Então transformamos de imediato em uma pesquisa, como as pessoas idosas de diferentes bairros de Recife. Foi importante perceber que apesar de todas as dificuldades, todas mantiveram um grande otimismo e a crença de que o pior passaria. As dificuldades diante do relatório online só reforçou a necessidade da inclusão digital dessas pessoas. Por conta desse Relatório, a universidade passou a oferecer turmas do Conecta Idoso, que tem como princípio apresentar as redes sociais para que as pessoas aprendam a fazer uma teleconsulta,  a entrar numa plataforma de reunião e utilizar o WhatsApp, explicou a Profª Nayana Pinheiro Tavares, da UFPE.

pesquisa A Vivência de Pessoas Idosas do Recife em Tempos de Pandemia de Covid-19 contou com a coordenação da Profa. Daniele Vieira
Departamento de Administração (DADM/UFRPE), da Profa. Nayana Pinheiro
Departamento de Educação Física (DEFIS/UFRPE) e Cora Cacilda de Menezes Medeiros, coordenadora da Gerência da Pessoa Idosa, Prefeitura do Recife.  O Conselho Municipal de defesa dos Direitos da Pessoa Idosa do Recife financiou a pesquisa através do Fundo Municipal do Idoso.

Para ler o Relatório na íntegra.