Pré-conferência da Região Sul foi a terceira preliminar do governo federal para a 5ª CNDI

A Pré-conferência da Região Sul, que aconteceu de 18 a 20 de agosto de 2021, foi a terceira realizada pelo governo federal como preparatória para a 5ª CNDI-Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa, agendada para o final de setembro, no formato virtual.

Também nessa etapa, como ocorreu com as da Região NorteRegião Nordeste, a Secretaria Nacional da Pessoa Idosa não conseguiu o consenso de todos os Estados. Participaram delegados de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul. O Conselho Estadual do Paraná decidiu se retirou, por discordar da Resolução 56, de 19/5/2021, que definiu a nova modalidade da conferência nacional.

O procedimento seguiu o formato estabelecido para as cinco etapas que deverão estar concluídas até o dia 1º de setembro. Três dias antes os delegados receberam acesso a plataforma virtual contendo o Caderno de Propostas, o Regimento e as instruções de trabalho.

A comissão organizadora recebeu 48 propostas que depois do trabalho de aglutinação resultou em 32 propostas a serem encaminhadas para a conferência nacional.

Os temas dos Eixos corresponderam aos mesmos que haviam sido determinados quando a conferência nacional foi originalmente convocada em 20 de dezembro de 2018, para ser realizada em novembro de 2019, com o tema “Os Desafios de Envelhecer no Século XXI e o Papel das Políticas Públicas”.

Palestrante da mesa de abertura provocou críticas nas redes sociais

A abertura da Pré-conferência da Região Sul foi na tarde da quarta-feira 18 de agosto, através de uma cerimônia pelas redes sociais. A palestra magna foi proferida pela médica geriatra, Karla Giacomin, que lidera a Frente Nacional de Fortalecimento as ILPI e é também coordenadora da Política de Saúde de Belo Horizonte, em Minas Gerais. Na sua apresentação ela fez um resumo da situação do envelhecimento no país, com destaque para as particularidades da Região Sul.

A Dra. Karla foi presidente do CNDI- Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa e comandou a III Conferência Nacional, presencial em 2011, em Brasília. Ela acabou de ser escolhida como uma das cinco personalidades para receber o Prêmio Zilda Arns 2021, da Câmara dos Deputados. Mesmo reconhecida como uma das mais importantes lideranças na defesa dos idosos do país, não escapou de severas críticas, nas redes sociais, por participar na Pré-conferência.

Embora tenha citado na sua fala as várias moções de repúdio divulgadas por dezenas de entidades que discordam do formato como o governo está realizando a 5ª CNDPI, provocou a decepção de várias outras lideranças, principalmente depois do texto que o médico Alexandre Kalache divulgou no jornal Folha de S.Paulo expondo que tinha recusado o convite para ser palestrante na 5ª CNDPI. 

Mesa de encerramento da Região Sul

Na mesa de encerramento “virtual” estavam: o Secretário Nacional da Pessoa Idosa, Antônio Costa, o presidente da Comissão Organizadora da 5ª CNDI, advogado Mauro Moreira Oliveira Freitas, que é também presidente do Conselho do Idoso do Distrito Federal; a presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa de Santa Catarina, a advogada Ariane Campos Angioletti; a presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa do Rio Grande do Sul, enfermeira Iride Cristofoli Carbelon e a coordenadora do CNDI, Eunice Silva que tem feito o papel de mestre de cerimônia em todos os encontros virtuais.

Pré-conferência da Região Sudeste

Começa hoje (23/8) a Pré-conferência da Região Sudeste. Somente três Estados estarão participando: Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo. Minas Gerais, o Estado com maior número de municípios do país (853) não conseguiu realizar a sua conferência estadual e não vai participar.