Estela de Carlotto, presidente das Mães da Praça de Maio da Aargentina, fez 91 anos

Estela de Carlotto, presidente da Associação Mães da Praça de Maio, da Argentina, completou 91 anos trabalhando. Foto: divulgação/Clacso
Estela de Carlotto, presidente da Associação Mães da Praça de Maio, da Argentina, completou 91 anos trabalhando. Foto: divulgação/Clacso

Estela de Carlotto completou na última sexta-feira, 22 de outubro, 91 anos de idade, com boa saúde e cada vez mais obstinada. O que já seria um exemplo para qualquer pessoa ganha outra dimensão quando se pensa que essa idosa é a presidente da Associação Abuelas de Plaza de Mayo– As Mães da Praça de Maio da Argentina- que há 44 anos luta pela recuperação dos netos desaparecidos na ditadura dos anos 70. 

A data (22/10) é repleta de simbologia para as mulheres argentinas: foi quando se fez a primeira reunião do grupo que viria a criar o movimento das Abuelas de Plaza de Mayo e também quando, em 2004, o Congresso Nacional da Argentina instituiu o Dia Nacional do Direito à Identidade.

Em 1977, uma de suas filhas, Laura Estela Carlotto, foi sequestrada e desaparecida em Buenos Aires, grávida. A partir de relatos ela descobriu que ela tinha dado a luz e que seu neto havia sido entregue a uma família pró-ditadura, com a identidade mudada. Começava com ele a luta semelhante de muitas famílias. 

]Em 5 de agosto de 2014, depois de uma verificação de DNA feita voluntariamente por uma rapaz interessado, seu neto foi identificado, o que o converteu no número 114 da lista de netos recuperados

Estela Carlotto já recebeu vários reconhecimentos por seu trabalho com as Avós da Praça de Maio, entre eles o Prêmio de Direitos Humanos das Nações Unidas e o Prêmio Félix Houphouët-Boigny, outorgado pela Unesco.

Até o final de 2020 já tinham sido recuperados 130 netos, adotados com nomes trocados.