Delegada de Piracicaba na Conferência Nacional diz que CMI quer o Fundo

Inez Machado de Lima da delegação de São Paulo, representando o Conselho Municipal do Idoso de Piracicaba. Foto: Jornal da 3a Idade
Inez Machado de Lima da delegação de São Paulo, representando o Conselho Municipal do Idoso de Piracicaba. Foto: Jornal da 3a Idade
Inez Machado de Lima da delegação de São Paulo, representando o Conselho Municipal do Idoso de Piracicaba. Foto: Jornal da 3a Idade

4ª Conferência Nacional da Pessoa Idosa – Em Brasília, no encerramento da 4ª Conferência Nacional da Pessoa Idosa, o Jornal da 3ª Idade conversou com Inez Machado Lima, uma das delegadas da delegação de São Paulo, a maior representação estadual no evento.

Ela, que foi escolhida pelo Conselho Municipal do Idoso de Piracicaba, no Interior de São Paulo, aonde atua na área da saúde, como representante de associações de portadores de patologia e na Pastoral da Caridade, da igreja católica, falou sobre as questões do seguimento na sua cidade.

Jornal da 3ª Idade – Quais são as principais questões que estão sendo enfrentadas pelo CMI de Piracicaba? Como a questão das equipes de esporte se destacam fortemente, a gente pouco sabe do trabalho de garantia de direitos na cidade.

Inez Machado de Lima– Em Piracicaba temos problemas para garantir direito para os idosos, como os demais municípios. Como, por exemplo a morosidade nas intervenções de acolhimento no que se refere a saúde do Idoso. Com o crescimento do envelhecimento da população, enfrentamos as dificuldades para o atendimento tanto na saúde, como na área social, no lazer. Talvez por falta de capacitação de profissionais que também têm que acolher um público com grandes ou pequenas limitações.

Jornal da 3ª Idade – Piracicaba já criou o seu Fundo do idoso?

Inez Machado de Lima– Ainda não, mas estamos caminhados em passos largos para implantação do Fundo Municipal do Idoso.

Jornal da 3ª Idade – Quais os pontos positivos no trabalho do CMI de Piracicaba?

Inez Machado de Lima– temos como positivo nossa interação com outros conselhos, nossos conselheiros são dinâmicos.

Jornal da 3ª Idade– Qual a avaliação que a senhora faz da 4ª Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa?

Inez Machado de Lima– Avalio que a realização de uma tão importante conferência, que apresentou propostas eleitas em todos os conselhos de idosos de todo o Brasil não deveria ser realizada no mesmo local das outras cinco conferências. O número de participantes foi muito grande e cada um com suas particularidades e peculiaridades. Tivemos que enfrentar grandes tumultos nos traslados, nas filas imensas nos horários das refeições. Fomos bem recebidos pela equipe de trabalho, porém com informações sem precisão. A plenária final foi confusa sem firmeza da mesa para direcionar a votação. Que sirva como experiência para não repetir um evento de tal proporção em um mesmo local.