SP inaugurou na Capital Ambulatório de Especialidades só para idosos

Fachada do prédio do AME idoso Oeste. Foto: Jornal da 3a Idade
Dra,. Adriana Botoni, diretora técnica do AME Idoso
Dra,. Adriana Botoni, diretora técnica do AME Idoso

Na última sexta-feira, 17 de junho São Paulo inaugurou oficialmente, no bairro da Lapa, na Zona Oeste da Capital, o primeiro Ambulatório Médico de Especialidades (AME) , da Secretaria Estadual de Saúde, voltado exclusivamente para a população idosa.

O AME Idoso, que já está funcionando há pouco mais de um mês, na Rua Roma, vai oferecer, depois de totalmente implantado, 21 especialidades médicas e não-médicas e equipe multidisciplinar voltada exclusivamente para o público a partir dos 60 anos de idade. Estão previstas por mês 6.204 consultas médicas, 3.136 consultas não médicas, 220 cirurgias menores, 720 atendimentos odontológicos.

Não é um serviço aberto, ou porta-a – porta, como se chama no jargão técnico. Os idosos atendidos serão os enviados pelas UBS- Unidades Básicas de Saúde, exclusivamente da Região Oeste e de alguns bairros da Região Centro.

A AME Idoso custou 11 mihões de reais e será gerenciada em parceria com Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM). No andar térreo são 11 consultórios,salas de emergência e de curativos, farmácia, sala de fisioterapia, centro dia de cuidados, salas de musculação, teste ergométrico, Raio X e ultra ssonografia, 4 boxes de coleta de material, setor de informação e recepção. No 1º andar tem 4 consultórios, salas de pequenas cirurgias, sala de podologia, consultório odontológico, 3 ateliers, auditório e área administrativa.

Para entender melhor como funcionará esse novo equipamento para os idosos, o Jornal da 3a Idade, conversou, logo após a inauguração com a diretora técnica do AME Idoso Oeste, a médica intensivista, Adriana Botoni.

Jornal da 3a Idade – O que está sendo oferecido no AME Idoso Oeste?

Dra. Adriana Botoni – Atendimento de especialidades. Eu tenho aqui Cardiologia, Dermatologia, Geriatria, Endocrinologia, Otorrinolaringologia, Ginecologia, Neurologia, Oftalmologia, Reumatologia, Urologia.

Jornal da 3a Idade – O idoso interessado no atendimento como deve proceder?

Dra. Adriana Botoni – Nós vamos atender os idosos encaminhado pelas UBS dos bairros da Lapa, Pinheiros, Butantã, bairros da Região Oeste. Também estamos atendendo uma parte da Região Centro, como o bairro da Água Branca e da Barra Funda. Os idosos serão encaminhados pelo lugar aonde eles fazem tratamento. Nós vamos dar o atendimento especializado, ajustar o tratamento dele associado a outras especialidades.

Jornal da 3a Idade – Quais são as especialidades não médicas que serão oferecidas?

Dra. Adriana Botoni - Assistência Social, Arteterapia, Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Nutrição, Odontologia, Psicologia, Terapia Ocupacional.

Jornal da 3a Idade –  No discurso de inauguração o Secretario Estadual da Saúde, David Uip fez questão de ressaltar os vários serviços de apoio de diagnóstico, que segundo ele estará no nível de hospitais de primeira linha. Quais são eles?

Dra. Adriana Botoni - Audiometria, Colposcopia, Dioptria, Ecocardiograma, Eletrocardiograma, Fundo de Olho, Holter, Mapa, Nasofibroscopia, Odontológico, Pressão Intraocular, Raio-X Simples, Teste Ergométrico, Ultrassonografia Simples e com Doppler.

Jornal da 3a Idade – E todos já estão funcionando?

Dra. Adriana Botoni – Todos ainda não, porque estamos implantando o serviço e contratando as equipes, mas até o final de julho tudo estará em pleno funcionamento.

Jornal da 3a Idade – O AME Idoso tem espaço e equipamentos. Haverá alguma programação aberta para a comunidade, independente de estar doente e ser encaminhado pela UBS?

Dra. Adriana Botoni – Nós teremos uma parte mais lúdica, com arteterapia e também uma parte de prevenção de doenças, onde vamos dar orientações como se alimentar melhor, como evitar quedas dentro de casa. Os diferentes profissionais da nossa equipe vão avaliar quais as orientações que serão necessárias. Essa parte dos serviços será aberta para a população, mediante um site com a programação, para que as pessoas possam se escrever. Nenhum dos serviços será feito com o atendimento direto. Tudo deve ser marcado antes.

Jornal da 3a Idade – Qual a diferença entre AME Idoso e Centro de Referência do Idoso? Aparentemente parecem equipamentos parecidos. Esse da Zona Oeste lembra o CRI do Mandaqui.

Dra. Adriana Botoni – O AME Idoso, como os demais AME Especialidades vai fazer o diagnóstico, oferecer o tratamento,  o atendimento e devolver o paciente para a sua unidade de acompanhamento. Os Centros de Referência acabam ficando com o paciente. Nos teremos dois dos bairros mais populosos da Capital com idosos, que é a Lapa e Pinheiros. Então vamos oferecer para os idosos desses lugares o máximo de atendimento possível, mas eles depois de atendidos voltam. Se precisarem retornar futuramente terá a sua vaga garantida, mas não serão nossos.

Jornal da 3a Idade – Foi dito que a proposta do governo estadual é cobrir todas as regiões com um atendimento especializado para os idosos. Quais são elas?

Dra. Adriana Botoni – Na Região Norte já existe o CRI do Mandaqui, que faz um serviço parecido com o nosso. Na Região Leste tem o IPGG-CRI Leste. Temos agora o nosso cobrindo a Região Oeste e atendendo uma parte da Região Centro Oeste. Em agosto teremos a inauguração do AME do Idoso da Região Sudeste, que vai ser na Vila Mariana.

clique na foto para ampliar. As fotos podem ser usadas desde que citada a fonte: Jornal da 3a Idade