Neide Duque, da Vila dos Idosos, foi reeleita conselheira do GCMI até 2018

Neide Duque Silva, moradora da Vila dos Idosos, no espelho d´água, na frente do condomínio. Foto: Jornal da 3ª Idade
Neide Duque Silva, moradora da Vila dos Idosos, no espelho d´água, na frente do condomínio. Foto: Jornal da 3ª Idade
Neide Duque Silva, moradora da Vila dos Idosos, no espelho d´água, na frente do condomínio.     Foto: Jornal da 3ª Idade

Neide Duque Silva, paulistana da Bela Vista, de 73 anos, moradora da Vila dos Idosos, foi a segunda mais votada na Zona Leste da Capital, para a gestão 2016-2018, do GCMI- Grande Conselho Municipal do Idoso.

Ela que atua no movimento de idosos desde 2007, volta a ser conselheira depois de ter exercido a mesma função em três gestões anteriores (na de 2008-2010 e na de 2011-2012 na de 2014-2016).

Conhecedora das políticas públicas voltadas para os idosos, especialmente nas questões que envolvem o direito de moradia, por ser membro do GARMIC- Grupo de Articulação para Moradia do Idoso na Capital, Neide Duque, como é conhecida, é também uma artista.

Durante muitos anos ela atuou como atriz profissional e fez parte da Cia Ruth Escobar que viajou por 11 meses, por vários países da Europa, nos anos 70, participando de mostras e festivais de Cultura. Nessa Cia esteve atuando em peças famosas como O Balcão, Missa Leiga e Cemitério de Automóveis e contracenou com Sérgio Mamberti, entre outros atores conhecidos.

Jornal da 3ª Idade– A senhora que já é experiente no GCMI o que vai propor para os primeiros debates dessa nova gestão que vai tomar posse no dia 9 de agosto de 2016?

Neide Duque– A primeira proposta urgente para ser debatida é a alteração da lei que regulamenta o próprio Conselho Municipal do Idoso de São Paulo. Enquanto o GCMI não for deliberativo nós vamos ter muita dificuldades, inclusive de acesso ao Fundo Municipal do Idoso. De nada adianta lutarmos pela regulamentação do Fundo Municipal se não teremos acesso a ele. O GCMI deliberativo tem que ser uma conquista anterior ao próprio Fundo.

Jornal da 3ª Idade– A questão da locação social é o seu principal debate, já que a senhora inclusive é uma usuária, como moradora da Vila dos Idosos?

Neide Duque– Todos sabem que a questão da moradia em geral é um dos maiores problemas de São Paulo. O direito da moradia dos idosos é uma das minhas bandeiras já que faço parte do GARMIC desde 2001. A locação social é um debate da primeira ordem na cidade. E a Vila dos Idosos vem sendo alvo de procura por aqueles que querem entender o que é a locação social.

Jornal da 3ª Idade– Qual a outra bandeira que pretende defender no GCMI para beneficiar os idosos de São Paulo?

Neide Duque– Em todas as gestões anteriores eu participei das comissões de saúde e pretendo continuar atuando nessa área, também na próxima gestão.

Matérias relacionadas:
Conselheiros eleitos para defender os idosos da cidade de São Paulo até 2018
Vila dos Idosos no bairro do Pari em São Paulo é modelo de locação social