Sedentarismo afeta quase a metade da população brasileira adulta

Dr. Fernando Almeida,nefrologista membro da SBH- Sociedade Brasileira de Hipertensão.
Dr. Fernando Almeida,nefrologista membro da SBH- Sociedade Brasileira de Hipertensão.
Dr. Fernando Almeida,nefrologista membro da SBH- Sociedade Brasileira de Hipertensão.

A Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH) manifesta a sua preocupação com os últimos dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) sobre o sedentarismo no Brasil. A pesquisa revela que 46% dos adultos – um total de 67,2 milhões – são sedentários.

Para a entidade, além do sedentarismo, o estresse, maus hábitos alimentares, excesso de peso e a idade são fatores de risco para a hipertensão, que tem estimativa de acometer 5 a 10% da população com até 18 anos, ou seja, 7 milhões de crianças e adolescentes e cerca de 30% da população adulta, chegando a mais de 50% na terceira idade. Já o estresse, por exemplo, está associado diretamente às doenças do coração e à hipertensão arterial – só no Brasil, 70% da população economicamente ativa sofre deste mal. Nas crianças e adolescentes a hipertensão já está francamente associada ao excesso de peso e sedentarismo.

“O sedentarismo, entre outros agravantes, é um dos fatores de risco para a hipertensão. Assim, o nosso objetivo é conscientizar a população da importância da atividade física e alimentação saudável para o controle de doenças crônicas e cardiovasculares”, afirma Dr. Fernando Almeida, nefrologista membro da SBH.

Dr. Fernando foi um dos participantes da campanha “Menos Pressão Mais Vida” da Sociedade Brasileira de Hipertensão, que promoveu diversos eventos gratuitos por todo o Brasil por meio de suas Ligas Acadêmicas e com o apoio do Ministério da Saúde, em abril quando se comemorou o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial.

“A nossa atenção está direcionada para a prevenção de doenças cardiovasculares, além dos eventos traumáticos (acidentes). Desta forma, reforçamos o senso de importância de campanhas como a da Sociedade Brasileira de Hipertensão, pois através dela será possível reforçar as ações preventivas, além de identificar novos casos, pois é sabido que a hipertensão arterial é uma doença ‘silenciosa’ em muitos casos, e estes pacientes somente terão a confirmação durante uma urgência médica”, diz Marcelo Augusto Okamura, médico coordenador do Atendimento Pré-Hospitalar da CCR.

“Assim, acreditamos que a redução de casos de Infarto Agudo do Miocárdio ou Acidente Vascular Encefálico, que podem ocorrer durante uma viagem numa rodovia, está associada aos projetos de prevenção”, finalizou Dr. Okamura.

A SBH também procura orientar e conscientizar a população por meio de seus

10 Mandamentos da prevenção da pressão alta.

01.  Meça a pressão pelo menos uma vez por ano.

02.  Pratique atividades físicas todos os dias.

03.  Mantenha o peso ideal, evite a obesidade.

04.  Adote alimentação saudável: pouco sal, sem frituras e mais frutas, verduras e legumes.

05.  Reduza o consumo de álcool. Se possível, não beba.

06.  Abandone o cigarro.

07.  Nunca pare o tratamento, é para a vida toda.

08.  Siga as orientações do seu médico ou profissional da saúde.

09.  Evite o estresse. Tenha tempo para a família, os amigos e o lazer.

10.  Ame e seja amado.

 

Sobre a Sociedade Brasileira de Hipertensão

A Sociedade Brasileira de Hipertensão é uma Sociedade Civil sem fins lucrativos, que trabalha com o objetivo de estimular o intercâmbio de informações e a pesquisa (básica, clínica e epidemiológica) sobre a hipertensão arterial e as moléstias cardiovasculares entre cientistas e profissionais da saúde brasileiros. Ela incentiva jovens cientistas e médicos a desenvolverem pesquisas em hipertensão arterial, além de educar sobre os aspectos da hipertensão e as moléstias cardiovasculares.  Promove ainda a detecção, o controle e a prevenção da hipertensão e outros fatores de risco cardiovascular na população brasileira.