Fórum do Idoso de Pinheiros debateu relatório da 4ª Conferência do Idoso

Alguns dos participantes da reunião de agosto do Fórum de Pinheiros, de São Paulo. Foto: HB/Jornal da 3ª Idade
Alguns dos participantes da reunião de agosto do Fórum de Pinheiros, de São Paulo. Foto: HB/Jornal da 3ª Idade
Alguns dos participantes da reunião de agosto do Fórum de Pinheiros, de São Paulo.                                                              Foto: HB/Jornal da 3ª Idade

Como motivar os idosos de Pinheiros a participarem mais das reuniões do Fórum? Como criar uma interlocução com a Subprefeitura de Pinheiros para as demandas urgentes dos idosos do bairro? Como resgatar eventos importantes que mobilizaram os grupos e entidades de Pinheiros em anos passados? Como fazer para que o idoso que participa do Fórum de Pinheiros sinta-se realmente representado?

Essas são algumas das questões que foram colocadas pelos idosos que participaram da reunião mensal do Fórum de Pinheiros, da zona oeste da Capital, na manhã de ontem, dia 27 de agosto de 2015.

A geóloga Harmi Takiya, Subprefeita de Pinheiros. Foto: Jornal da 3a Idade
A geóloga Harmi Takiya, Subprefeita de Pinheiros participando do encontro de agosto, do Fórum do Idoso de Pinheiro. Foto: Jornal da 3ª Idade

O mote da reunião- que contou com a presença da geóloga Harmi Takiya, Subprefeita de Pinheiros, da ex-presidente do GCMI- Marly Feitosa, da atual conselheira Mirian Ito Tanaka e cerca de 30 pessoas- foi a apresentação do relatório final da 4ª Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa, realizada no Palácio das Convenções do Anhembi, nos dias 2 e 3 de julho de 2015.

Na conferência, cujos números oficiais apontam a participação de mais de 900 pessoas, foram levantadas 91 propostas, nas quatro salas que debateram os eixos propostos – Gestão (Programas, projetos e ações); Financiamento (Fundo do Idoso e Orçamento Público); Participação (política e no controle social) e Direitos Humanos e 57 delas estão sistematizadas no relatório final.

O documento final que pode ser lido aqui foi apresentado por um dos coordenadores do Fórum de Pinheiros, o auditor aposentado Ariovaldo Guello.

A provocação do debate sobre as propostas levantadas na Conferência ficou a cargo da jornalista Hermínia Brandão, editora do Jornal da 3ª Idade.

 O relatório final foi criticado pelo atraso na apresentação e falta de uma redação direta e objetiva. Para a maioria dos presentes na reunião mensal do Fórum de Pinheiros, o relatório final espelha a falta de comunicação que sentem em relação a atual gestão do Conselho Municipal do Idoso.

 Ariovaldo Guello que preparou uma apresentação com os dados do relatório final, destacou algumas das propostas, lendo diretamente no texto projetado no telão.

É importante que possamos discutir nas próximas reuniões do Fórum o que significa cada uma dessas propostas e quais delas realmente identificamos no nosso bairro, disse Ariovaldo Guello

 Hermínia Brandão projetou uma apresentação que fez o resgate de algumas das principais cartas elaboradas em eventos, nos últimos 24 anos, que repetem sempre algumas das propostas que aparecem no relatório final da Conferência.

 Precisamos debater para entender o que significa repetir a maioria das reivindicações desde 1991, quando o Grande Conselho Municipal do Idoso fez a sua primeira Carta do Idoso da Cidade de São Paulo. Por que a maioria dessas solicitações nunca foram atendidas, independente dos diferentes governos municipais e dos diferentes partidos políticos no comando deles? Minha proposta é que a gente crie uma discussão coletiva dessas cartas, também como um trabalho de memória do esforço já feito por antigas lideranças, questionou a jornalista.

Na sua apresentação a editora do Jornal da 3ª Idade destacou: a Carta do GCMI de 1991– entregue a então Prefeita Luiza Erundina; do ano 2000- Carta do Encontro Velhos Cidadãos do SESC SP; de 2001- Carta dos Fóruns de Idosos da Cidade de São Paulo, entregue para então Prefeita Marta Suplicy; de 2005- Carta dos Idoso  à Nação Brasileira Avaliando o Estatuto do Idoso – SESC; de 2006  as deliberações da 1ª Conferência Nacional do Idoso; de 2009  as deliberações da 2ª Conferência Nacional do Idoso; de 2011 as deliberações da 3ª Conferência Nacional do Idoso; de 2014 A Carta de Bertioga, tirada no Fórum Perspectivas para Ações junto ao Cidadão Idoso do SESC e de 2015- as proposta da 4ª Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa.

 Harmi Takiya, Subprefeita de Pinheiros, falou do seu interesse em acompanhar o trabalho dos idosos e disponibilizou um assessor para acompanhar as reuniões do Fórum e levar a ela de imediato as demandas apresentadas nos encontros.

Pinheiros, proporcional a sua população, é o bairro com uma das maiores concentrações de idosos da capital. Acho importante fazermos o levantamento de tudo que já foi pedido, mas temos também que resgatarmos o que já foi realizado. Eu fui Subprefeita da Mooca e lembro de três centros de referência que foram construidos lá, atendendo aos idosos. Eu gosto muito de festa e acho que podemos fazer uma festa de encerramento do ano e nela apresentarmos o que foi realizado, disse Harmi Takiya, Subprefeita de Pinheiros

O Fórum do Idoso de Pinheiros reúne-se, sempre na terceira semana do mês, no auditório Chico Mendes, na Subprefeitura de Pinheiros, na Av. Frederico Hermann Jr, 595, a partir das 9 horas.