12.ª Caminhada Contra Violência as Pessoas Idosas mantêm o Ato Público adaptado


Pelo 12º ano consecutivo o GARMIC – Grupo de Articulação para Moradia do Idoso na Capital lidera a Caminhada Contra Violência à Pessoa Idosa, que anualmente reúne representantes de entidades de defesa dos idosos de São Paulo, para lembrar o Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa, da ONU. 

Embora pelo segundo ano consecutivo tenha que fazer adaptações, em função da pandemia da Covid19, um grupo de idosos, já imunizados, estará no Pateo do Colégio, a partir das 9 horas, para a manifestação que pretende chamar a atenção contra a violência aos idosos, na cidade de São Paulo.

Infelizmente não são somente agressões físicas ou maus tratos que se caracterizam como violência. Tirar direitos adquiridos das pessoas que trabalharam a vida inteira,  também é uma forma de violência. Um dos destaques desse ano é a retirada da gratuidade nos transportes públicos das pessoas na faixa dos 60 a 64 anos, direito que já tinha sido conquistado. 

Histórico da Caminhada

Até 2018 ela era uma caminhada grande, com mais de 300 idosos representantes de diferentes entidades de defesa dos direitos da pessoa idosa. Em 2019, já preocupada com o crescimento da pandemia, ela ganhou nova modalidade e provocou “filhotes”, com caminhadas realizadas em diferentes regiões da cidade.

No ano passado a caminhada presencial virou um evento virtual.

A Caminhada de 2021 vai inovar, mais uma vez. Um pequeno grupo de 30 idosos, já vacinados com as duas doses contra a COVID 19, tomando todos os cuidados necessários estarão novamente no Pateo do Colégio marcando a data. Esse grupo depois embarca num ônibus que percorrerá algumas das mais importantes avenidas de São Paulo, com faixas alusivas ao Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa.

Fazem parte da organização do Ato: o Coletivo Direitos da Pessoa Idosa de São Paulo, o Movimento catraca Livre.

Veja algumas fotos de caminhadas anteriores