Anuário Brasileiro de Segurança Pública aponta idosos com maior risco de latrocínio em 2021

O “15º Anuário Brasileiro de Segurança Pública” foi divulgado na última quinta-feira, 15 de julho, pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, como um retrato da violência no país, no período da pandemia. A violência cresceu em quase todos os seguimentos.

No caso dos latrocínios, os “roubos seguidos de morte”, o grupo com maior risco está entre os que possuem mais de 60 anos (22,7% do total de vítimas do crime), o que é um dado já apresentado nas análises anteriores realizadas com base nos dados de 2019 e 2018.

Segundo os especialistas, entre os principais indicadores estão: assassinatos em alta, com aumento de 5% nas mortes violentas; recorde de letalidade policial;  crescimento dos feminicídios; aumento da violência contra população LGBTQIA+; alta nas mortes de crianças e adolescentes; aumento de armas em circulação; redução dos crimes patrimoniais; queda no número de pessoas desaparecidas; queda nos gastos de segurança e superlotação no sistema prisional, entre outros dados.

Íntegra do Anuário 2021