Aozora-Kai, grupo de japonêses, fechou o ano festejando a oportunidade do reencontro

A Associação da terceira idade Aozora-Kai (Grupo Céu Azul), que existe há 46 anos e se reúne semanalmente nas dependências do Clube Escola Municipal Jorge Bruder, encerrou na última segunda-feira, 13/12, os encontros de 2021.

Cerca de 40 pessoas, dos mais de 100 associados, estiveram na confraternização. Embora o clube fique na Zona Sul, ao lado do Terminal Santo Amaro, o evento reuniu pessoas de várias regiões. Um dos motivos é o formato tradicional, que é apreciado pelos participantes, que conversam em japonês o tempo todo. 

A maioria dos membros da Aozora-Kai já passou dos 75 anos e vários estão perto dos 100 anos. Entre eles alguns “atletas” dos primeiros JORI-Jogos Regionais dos Idosos, em 1994, quando ainda era chamado “Caras e Coroas”. Alguns agora jogam Gateball, o esporte coletivo de taco, similar ao Croquet, famoso entre idosos no Japão.

Entre as atividades do grupo estão o Karaokê ou apresentações de canções orientais. Os que se apresentam são divididos em dois grupos (o vermelho e o branco), animados por senhoras com as bandeiras nas respectivas cores. Um grupo de jurados dão a nota e no final é anunciado o grupo vencedor.  

A verdade é que o grupo campeão fica somente com os aplausos, já que o “prêmio” todos ganham: três pacotes de Miojo-lamen para cada pessoa. Quando as apresentações terminam todos vão para a mesa dos pratos típicos  se servir. As mulheres, em maioria, ficam em mesas separadas dos homens e bebem refrigerante. Bebida alcoólica só para os homens.

Algumas pessoas de 40 anos acompanham seus pais mais velhos, mas dizem também gostar do ambiente. 

A Aozora-Kai já elegeu, mais de uma vez, uma conselheira para o GCMI- Grande Conselho Municipal do Idoso de São Paulo: a Alice Toda, até hoje uma liderança importante na comunidade e entre os vários grupos dos territórios do calcanhar do mapa da cidade de São Paulo.