Rede Solidária da PPI de São Paulo retoma agenda de encontros e Formação

Alguns do membros da Rede Solidária de Formação em Envelhecimento, da PPI da Arquidiocese de São Paulo, no primeiro encontro presencial depois de 18 meses. Foto: jornal3idade.com.br

 

Alguns do membros da Rede Solidária de Formação em Envelhecimento, da PPI da Arquidiocese de São Paulo, no primeiro encontro presencial depois de 18 meses. Foto: jornal3idade.com.br

A Rede Solidária de Formação em Envelhecimento, PPI da Arquidiocese de São Paulo, retomará a partir de 10 de maio, os encontros temáticos presenciais. 

Na última sexta-feira, 11 de março, numa reunião na Catedral da Sé, com representantes da Pastoral da Pessoa Idosa de diferentes regiões da cidade foram debatidos os temas que deverão ser abordados nos eventos do primeiro semestre.

A advogada e coordenadora da PPI da Arquidiocese de São Paulo, Conceição Aparecida de Carvalho, falou que além dos encontros a Rede Solidária vai organizar um evento especial, em junho, quando na semana do Dia Internacional Contra a Violência a Pessoa Idosa várias caravanas sairão de diferentes pontos da cidade em direção ao Santuário de Nossa Senhora Aparecida.

O Procurador de Justiça do Ministério Público de SP, Delton Esteves Pastore, um dos fundadores da Rede Solidária que, durante vários anos, foi Promotor de Justiça de Direitos Humanos, área do Idoso da Capital, falou sobre a importância de convidar representantes dos poderes públicos para os encontros, na intenção das pessoas se apropriarem do que vem sendo feito pelos governos.

As coordenadoras e líderes presentes falaram das dificuldades do período da quarentena, da sequela que ficaram em muitos idosos, principalmente nos grupos que tiveram maior perda de pessoas para a pandemia.

Momento de Espiritualidade

Padre Helmo Faccioli abrindo a reunião da Rede Solidária de Formação em Envelhecimento, da PPI da Arquidiocese de São Paulo, de 2022. Foto: jornal3idade.com.br

O Padre Helmo Cesar Faccioli, que é o assessor especial da PPI na Capital, rezou a missa do meio-dia da Catedral da Sé e no seu sermão falou da importância dos idosos usarem sua experiência de vida para pregarem a Paz e a convivência harmoniosa e negar a guerra, das grandes até aquelas que acontecem entre as pessoas. 

Após a missa, ele abriu a reunião da Rede Solidária e convidou a Pastoral da Pessoa Idosa para uma celebração de partilha, em abril, logo após o domingo de Páscoa, reunindo as coordenadoras diocesanas e lideranças regionais.