Subprefeitura do Ipiranga, SP, implanta Comitê Bairro Amigo do Idoso na Região

Pessoas presentes na reunião na Subprefeitura, no dia 7 de abril de 2022, para criação do Comitê Bairro Amigo do Idoso. Foto: jornal3idade.com.br
Pessoas presentes na reunião na Subprefeitura, no dia 7 de abril de 2022, para criação do Comitê Bairro Amigo do Idoso. Foto: jornal3idade.com.br

Um dos bairros mais antigos e tradicionais de São Paulo, que segundo o Sistema de Projeções Populacionais da Fundação Seade, terá em 1º de julho de 2025, perto de 26 mil idosos, o Ipiranga tem agora um Comitê do Bairro Amigo do Idoso, criado pela Subprefeitura, como a nova modalidade governamental municipal de atuação junto a população idosa na cidade.

Na última quinta-feira, 7 de abril, foi realizado o segundo encontro aberto para a organização do Comitê, no auditório da Subprefeitura. Desde 18 de janeiro que a organização vem sendo discutida dentro da Subprefeitura. Nessa última reunião, estiveram presentes lideranças tradicionais da região, gestores de entidades e coordenadores de trabalhos com idosos. Na mesa a coordenação foi de Gilberto da Silva, da Subprefeitura do Ipiranga e a historiadora Malu de Alencar. O Subprefeito Adinilson Almeida passou para os cumprimentos, no final do encontro.

Segundo documento distribuído naquela manhã, no Ipiranga a iniciativa partiu de Flávio Luiz Passaia, “especialista em marketing para o público sênior”, membro do grupo Trabalho 60+, de onde surgiu a ideia da criação dos Comitês nas Subprefeituras.

Também foi divulgada a existência de três outros Comitês já implantados:  o 1º Vila Clementino/Saúde, com apoio da UNIFESP- Universidade Federal de São Paulo, o 2º Brás/Mooca, com apoio da USP Leste e o 3º Higienópolis/Consolação.

Várias pessoas manifestaram a importância desse novo trabalho do governo municipal caminhar com representantes da comunidade, respeitando os trabalhos já existentes e buscando integrar os 34 grupos de terceira idade existentes no território. 

Elisabeth Quedas-uma das mais conhecidas lideranças entre os grupos de terceira idade no bairro- lembrou que em 2022 o Ipiranga será o berço do Bicentenário da Independência do Brasil e que até agora não existe programação que integre os idosos nos festejos.

A historiadora e pesquisadora Malu de Alencar ressaltou a importância do trabalho da “Memória do Bairro”, de que também seja uma das funções do Comitê buscar registrar a participação dos idosos neles.

A advogada Conceição Aparecida de Carvalho, que é presidente da Comissão da Pessoa Idosa, da OAB do Ipiranga, ressaltou a importância do trabalho de capacitação dos idosos.

A representante das líderes da Pastoral da Pessoa Idosa do Ipiranga, Eunice da Silva, que há muitos anos coordena a implantação da PPI nas comunidades do bairro, lembrou que a pandemia atingiu muitos velhos da região e que eles estão precisando de apoio.

No final da reunião foram listadas as entidades e pessoas que vão compor o Comitê para estarem no texto da Portaria que deverá ser publicada esta semana. Subprefeitura ainda não passou o texto final para divulgação. 

Mesa de coordenação da reunião na Subprefeitura do Ipiranga. Foto:jornal3idade.com.br

Os outros Comitês

O Jornal da 3ª Idade procurou, no final de fevereiro, o Vereador Daniel Annenberg para uma entrevista,  porque o nome dele aparece como proponente na portaria publicada no Diário Oficial que criou o Comitê Higienópolis/Consolação, uma iniciativa desconhecida das pessoas do Fórum Sé, que atua como coletivo do Centro desde 2015.

O vereador não quis dar a entrevista, mas a assessora parlamentar Luciana Feldman, que trabalhava com ex-vereador Gilberto Natalini e agora assessora Annenberg procurou o Jornal para explicar como esses Comitês estão sendo criados.

O primeiro, Vila Clementino/Saúde, nasceu quando criamos o Bairro Amigo do Idoso com a UNIFESP, a partir dele surgiu a necessidade de criar o Fórum Vila Mariana e assim ele surgiu, coordenado pela Marly Feitosa, Carmen Ponce e Dineia Cardoso. É muito importante para nós o Fórum e o Comitê do Bairro Amigo do Idoso trabalharem juntos. O Brás/Mooca era um trabalho que já existia, com apoio da USP Leste. Nós queremos que os Comitês tenham sempre uma ligação com uma universidade. Essa foi a dificuldade que tivemos com o Comitê Higienópolis/Consolação, porque não conseguimos a parceria nem com o  Mackenzie, nem com a Faap. Acho importante que o Fórum Centro procure se aproximar do Comitê, disse a assessora parlamentar importante mediadora na criação dos Comitês nas Subprefeituras.

Em 2018, o Jornal da 3ª Idade entrevistou a professora da Graduação e Pós-graduação de Gerontologia da EACH-USP, Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo, Bibiana Graeff Chagas Pinto Fabre, que criou um projeto de pesquisa sobre idosos nos bairros do Brás e da Mooca, que resultaram num Grupo de Discussão que existe até hoje. (leia a entrevista). Ontem, por telefone, ela novamente nos atendeu e contou que esse Grupo passou a ser frequentado há quatro anos por Eduardo Meyer, idealizador do coletivo Trabalho 60+ e que foi dele a ideia de transformar esse trabalho no Comitê do Bairro Amigo do Idoso da Mooca

Como as pessoas que fazem parte do Grupo de Discussão, fruto da pesquisa de 2015, aceitaram a proposta de transformá-lo no Comitê, procuramos a Luciana Feldman que passou a nos ajudar a fazer essa formalização, explicou a professora Bibiana Graeff.